Tentar ...


Quando eu era pequena, minha mãe me ensinou o que era tentar, ou pelo menos tentou.
Ela disse que para tudo que dá certo, antes é preciso tentar. E que é preciso tentar com força e com muita fé. Acreditar sempre no que se está tentando, Então, com o passar do tempo eu tentei. E só eu sei o quanto eu quis, o quanto eu fiz por merecer, o quanto eu acreditei e o quanto doeu quando minhas chances desceram pela privada.
Aprendi na marra, como é lutar sem chance alguma. Só eu sei o quanto é injusto deixar alguém acreditar que tem chances quando na verdade, não se tem. Só eu sei o quanto é nadar, nadar, nadar, e acabar morrendo na beira da praia. Só eu sei o quanto é competir sem ter lugar no pódio.
Só eu sei o que é ter a autoestima estraçalhada e ter que sorrir quando se escuta frases de conforto, só eu sei o quanto quero fugir das frases de conforto, só eu sei o que é tentar e não conseguir.
Mas o que a minha mãe não me ensinou é que quando se tenta, se acredita e se sonha, e depois tem que aprender a deixar tudo para trás, dói, dói e dói muito. Minha mãe não me ensinou a criar proteção para toda a dor das tentativas frustradas, e isso eu tive que aprender pelas minhas próprias pernas. É, a vida realmente ensina, e ensina de uma maneira tão dura, infelizmente.