Gravidez na adolescencia

 
Introdução


 A adolescência caracteriza-se por ser um período de descoberta do mundo, dos grupos de amigos, de uma vida social mais ampla. Assim, a gravidez pode vir a interromper, na adolescente, esse processo de desenvolvimento próprio da idade, fazendo-a assumir responsabilidades e papéis de adulta antes da hora, já que dentro em pouco se verá obrigada a dedicar-se aos cuidados maternos. 
É muito importante que a adolescente faça o pré-natal para que possa compreender melhor o que está acontecendo com seu corpo, seu bebê, prevenir doenças e poder conversar abertamente com um profissional, sanando as dúvidas que atordoam e angustiam essas jovens. 
Gravidez psicologica

A gravidez psicológica é um problema que cada vez mais afeta a vida das mulheres. O fator determinante para que isso aconteça é o grande desejo de ter um filho. O corpo capta esse desejo e acaba apresentando sintomas aparentemente reais de uma gravidez. É importante diagnosticar cedo esse problema, pois assim os riscos quanto à saúde física, emocional e psicológica tem menor proporção. 
Após detectar a gravidez psicológica, é importante que a mulher receba muito apoio dos amigos e familiares. É de extrema importância também que ela receba acompanhamento profissional de psicólogos e ginecologistas, para cuidar de sua saúde emocional e corrigir as modificações feitas em seu organismo devido à suposta gravidez.





Sintomas

Os primeiros sintomas de uma gravidez só aparecem na maioria das vezes após um mês. Os primeiros sintomas são: atraso na menstruação, enjôos, uma constatem vontade de urinar, inchaço das partes íntimas como os seios e a vagina, e dependendo muito da mulher ela poderá ter muito sono fora do horário habitual, e também pequenos sangramentos podem ocorrer nos primeiros dias, por cauda da nidação do ovo.
Mas é bom lembrar que os sintomas não são apenas uma prova concreta que você está grávida, muitas mulheres podem manifestar sintomas diferentes das demais, muitos dos sintomas caracterizam-se pela história pessoal da mulher, pela história do casal, pelo momento que estão vivenciando, ou também podemos considerando a personalidade de cada gestante.
É bom que você faça um teste de gravidez de sangue, ou uma ultra-sonografia para comprovar com total certeza a gravidez, pois muitas vezes certos sintomas podem estar acontecendo por conseqüência de um outro motivo.





Riscos

Além dos problemas sociais que estamos cansados de saber, a gravidez na adolescência trás riscos, pela pouca idade o corpo ainda não está preparado para a maternidade, podem levar as grávidas a sofrer de anemia, além da hipertensão que é bem maior nas jovens. E muitas adolescentes demoram em contar que estão grávidas, adiando o pré-natal, o que trás mais riscos para gravidez.
Outros problemas decorrentes da gravidez na adolescência são: aborto natural, nascimento precoce, má formação do feto, enfim, caso a gravidez não seja planejada e seja realmente uma surpresa para a jovem, é necessário que a mesma tome alguns cuidados para não colocar a sua própria vida e de seu filho em risco. Desta forma, a adolescente deverá evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, fumar, usar drogas, redobrar atenção a determinados medicamentos e ter uma alimentação balanceada e adequada.




Problemas da gravidez

A gravidez na adolescência envolve muito mais que problemas físicos, existem também problemas emocionais, sociais, entre outros. Uma jovem de 14 anos, por exemplo, não está preparada para cuidar de um bebê, muito menos de uma família. Com isso, abre-se outra polêmica, o das mães solteiras que por serem muito jovens os rapazes e as moças não assumem um compromisso sério e na maioria dos casos quando surge a gravidez um dos dois abandonam a relação sem se importar com as conseqüências. Por isso o número de mães jovens e solteiras vem crescendo consideravelmente. Os primeiros problemas podem aparecer ainda no início da gravidez e vão desde o risco de aborto espontâneo – ocasionado por desinformação e ausência de acompanhamento médico – até o risco de vida – resultado de atitudes desesperadas e irresponsáveis, como a ingestão de medicamentos abortivos




Estou gravida! E agora?

A primeira medida é contar o que esta rolando para alguem em quem voce confia. Essa pessoa vai ajudá-la a tomar decisões com mais calma. Pode ser uma amiga, uma prima, sua tia... Seus pais tambem precisam saber. Como voce viu aqui, o mais comum é que eles se sintam tristes ao receber a noticia, mas, depois, ficarão ao seu lado. Tambem é essencial que voce dê a noticia para o pai da criança. Por mais medo que tenha de que isso o afaste, o garoto tem o direito de saber, e voce, de dividir essa responsabilidade com ele. Juntos, mesmo que decidam nao continuar namorando, voces ficam mais fortes para enfrentar os desafios que virão e dar ao bebe o carinho que ele mereçe .